Home

Lispector
Escritora brasileira de origem ucraniana que fez os seus estudos e se formou em Direito no Rio de Janeiro. Casada com um diplomata, viveu e viajou pelo mundo, regressando definitivamente ao Brasil em 1958. Para além de contista e romancista, trabalhou para jornais e cultivou esse género que, não sendo brasileiro, tem alcançado no Brasil momentos altos — a crónica. O seu primeiro romance, Perto do Coração Selvagem (1944), indicia desde logo os caminhos que a sua ficção não deixará nunca de percorrer, abismando-se no novelo interior do que chamamos existência e, nele, aventurando-se no labirinto dos afectos. Sob o signo de Joyce e de Virginia Woolf, mas de contorno e complexidade próprios, o universo ficcional de Clarice Lispector desprende-se facilmente das circunstâncias em que cada história se ata, retomando-se em cada nova personagem, em cada nova implosão. Viagens para dentro e por dentro. Modos de conhecer. Não apenas introspecções, que é o acto de olhar-se, mas aprendizagens, que é o surpreender-se no acto de se olhar. Viagens que impõem uma ascese e uma metamorfose em direcção à vida e ao sentido dela, um crescimento, em que a linguagem surge num plano primordial da existência. A obra de Clarice Lispector teve, para além de uma considerável fortuna crítica e uma rara receptividade, surpreendente pela densidade da sua escrita, mas facilmente explicável pelo fascínio exercido pela sua linguagem: bela, clara, feminina e intensamente lírica.

Tchetchelnik, 1925 – Rio de Janeiro, 1977

Títulos de outras obras de Clarice Lispector:

O lustre (romance, 1946)
A cidade sitiada (romance, 1949)
Alguns contos (1952)
Laços de família (contos, 1960)
A maçã no escuro (romance, 1961)
A paixão segundo G. H. (romance, 1964)
A legião estrangeira (contos e crónicas, 1964)
Uma Aprendizagem ou O Livro dos Prazeres (romance, 1969)
Felicidade clandestina (contos, 1971)
A imitação da rosa (contos, 1973)
Água viva (prosa, 1973)
A via-crucis do corpo (contos, 1974)
Onde estiveste de noite? (contos, 1974)
De corpo inteiro (entrevista, 1975)
Visão do esplendor (crónicas, 1975)
A hora da estrela (romance, 1977)

Foram publicados postumamente:
Para não esquecer (crónicas, 1978)
Um sopro de vida (prosa, 1978)
A bela e a fera (contos, 1979)
A descoberta do mundo (crónicas, 1984).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s