Home

aquilino
Escritor português que se estreou com o livro Jardim das Tormentas, publicado em 1913, em Paris, onde se exilara. Participou activamente, ao lado de carbonários e anarquistas, no ambiente revolucionário que precedeu a implantação da República e mesmo depois dela. Regressado a Lisboa em 1914, publicou A Via Sinuosa (1918), Terras do Demo (1919), Estrada de Santiago (1922), tendo sido um dos fundadores da Seara Nova (1921) e consultor da Biblioteca Nacional (1919-1927). A participação, em 1927 e 1928, em movimentos conspirativos levam-no de novo ao exílio, primeiro em Paris, mais tarde na Galiza. Regressado a Portugal, continuou sempre a militar nos ambientes oposicionistas.
A sua obra, que não cessará de crescer anualmente, abrange ficção, crítica, biografia, evocação histórica, ensaio, teatro, etnografia, polémica, tradução e contos para crianças. Ela salienta-se na história literária portuguesa por um estilo que se confunde, por um lado, com o rusticismo profundo da língua que utiliza, povoada de regionalismos e arcaísmos tão obscuros como poderosos, e, por outro, pela visão crítica do mundo, cujo presente se liga ao passado e, simultaneamente, com ele quer de algum modo romper. Divididos entre os valores da terra e do instinto natural e as convenções sociais e morais vigentes, obra e autor estão em correlação com o universo camiliano (pelo qual aliás se interessou a fundo em O Romance de Camilo, obra de 1956, ano em que fundou e passou a dirigir a Sociedade Portuguesa de Escritores), igualmente apaixonado e impulsivo, cáustico e poético. Em 1960, foi proposto para o Prémio Nobel da Literatura.

Carregal da Tabosa, Sernancelhe, 1885 – Lisboa, 1963

Principais títulos para além dos citados:

Andam Faunos pelos Bosques (1926)
O Homem Que Matou o Diabo (1930)
Aventura Maravilhosa de D. Sebastião (1936)
S. Bonaboião, Anacoreta e Mártir (1937)
Mónica (1939)
Volfrâmio (1944)
O Arcanjo Negro (1947)
O Malhadinhas (1949)
A Casa Grande de Romarigães (1957)
Quando os Lobos Uivam (1958)
O Romance da Raposa (1959)
Arcas Encoiradas (1962)
Casa do Escorpião (1963)
Um Escritor Confessa-se (1970)

Ligação temporária: comemorações dos 50 anos da morte

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s