Home

4322-16

Escritora inglesa, nascida em território persa, mas que com seis anos de idade, em 1925, foi viver para a Rodésia do Sul (hoje Zimbabwe), Lessing descreveu a sua infância rural no primeiro volume da sua autobiografia Under My Skin (1994).

Estreou-se como romancista The Grass is Singing (1950), obra na qual observa a relação entre a esposa de um fazendeiro branco e o seu criado negro. O livro é simultaneamente uma tragédia baseada na relação amor-ódio e um estudo sobre os conflitos raciais insanáveis.

Mesmo a série semi-atuobiográfica Children of Violence tem como cenário África. A série é constituída por Martha Quest (1952), A Proper Marriage (1954), A Ripple from the Storm (1958), Landlocked (1965) e The Four-Gated City (1969) e é uma análise do espírito e das circunstâncias da mulher emancipada. Com estes livros, Doris Lessing criou um equivalente moderno do Bildungsroman das mulheres escritoras do século xix. Apesar da enfâse na temática da libertação, The Children of Violence é caracterizado por um olhar quase fatalista.

Mas foi com The Golden Notebook (1962), um livro pioneiro da visão moderna das relações entre homem e mulher, que Doris Lessing verdadeiramente foi reconhecida. Utiliza aí uma técnica narrativa complexa para mostrar a relação estreita entre os conflitos políticos e os emocionais. Anna Wulf, a personagem principal, tem cinco blocos de notas com reflexões sobre África, política, o partido comunista, a sua relação com os homens e o sexo, análises jungianas e interpretação de sonhos. A desarticulação reflecte a desarticulação da própria mente da personagem: não há perspectiva única para captar a totalidade da sua experiência de vida.

As obras publicadas na década de 1970 incluem Briefing for a Descent into Hell (1971), um romance a que chamou «ficção do espaço íntimo». Na série intitulada Canopus in Argos: Archives (vol. 1–5, 1979–1984) Lessing abordou e alargou o género ficção científica, estudando o desenvolvimento da espécie humana numa era pós-guerra atómica. Regressou à narrativa realista com The Good Terrorist (1985), uma visão satírica da necessidade de poder e controle total da esquerda contemporânea.

Os seus romances mais imprtantes são The Summer Before the Dark (1973) e The Fifth Child (1988). O primeiro, revela-se depois de uma primeira abordagem, um estudo implacável sobre o colapso de valores na meia idade. The Fifth Child é um thriller psicológico brilhantemente elaborado, em que a agressividade de uma mulher contra a vida familiar, reprimida ou negada, é encarnada num rapaz monstruoso.

A visão de uma catástrof global que obriga a humanidade a regressar a uma forma primitiva de vida seduziu Doris Lessing em particular, reaparecendo no romance Mara and Dann (1999) e na sua sequela The Story of General Dann and Mara’s Daughter, Griot and the Snow Dog (2005). Das ruínas e do caos emergem as qualidades fundamentais que permitem à escritora ter ainda esperança na humanidade.

Algumas distinções literárias: Prémio Somerset Maugham (1954), Prémio Médicis (1976), Österreichischer Staatspreis für Europäische Literatur (1981), Prémio Literário W. H. Smith (1986), Prémio Palermo (1987), Prémio Internacional Mondello (1987), James Tait Black Memorial Book Prize (1995), Los Angeles Times Book Prize (1995), Prémio Internacional Catalunya (1999), David Cohen British Literary Prize (2001), Premio Principe de Asturias (2001), S.T. Dupont Golden PEN Award (2002). Foi galardoada com o Prémio Nobel da Literatura em 2007.

Outras obras: This was the Old Chief’s Country (1952), A Proper Marriage (1954), A Retreat to Innocence (1956), The Habit of Loving (1957), Fourteen Poems (1959), A Man and Two Women (1963), African Stories (1964) Winter in July (1966), To Room Nineteen : Collected Stories Volume One (1978), The Temptation of Jack Orkney : Collected Stories Volume Two (1978), The Marriages Between Zones Three, Four and Five (1980), The Diary of a Good Neighbour (1983), Prisons We Choose to Live Inside (1987), Playing the Game (1995), Walking in the Shade : Volume Two of My Autobiography, 1949-1962 (1997), Time Bites : Views and Reviews (2004), The Cleft (2007).

(Kermanshah, Pérsia, hoje Irão,  1919 – Londres, 2013)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s