Home
Nella-Maissa-cara

Nella Maissa em 2008

Pianista portuguesa de ascendência italiana, nascida Nella Basola, que iniciou aos 6 anos de idade os seus estudos na cidade natal com Federico Bufaletti, vindo a concluir o Curso de Piano no Conservatório de Milão, em 1930. Estudou, depois, composição com Ferrari-Trecate, em Parma, para onde a família se transferira, ao mesmo tempo que se lançou no curso de Direito na Universidade daquela cidade, que concluiu em 1935.
Em 1932, apresentara-se no II Concurso Internacional de Chopin em Varsóvia, na Polónia, conquistando desde logo notoriedade. Participou depois em diversos concursos e apresentou-se como solista em várias cidades italianas. Em 1937, depois de no ano anterior se ter casado com o industrial de ascendência portuguesa Renato Maissa, apresentou-se como portuguesa no Concurso Internacional Eugène Ysaye, em Bruxelas.
Com o deflagrar da II Guerra Mundial e as ameaças que pendiam sobre os judeus, Nella Maissa veio com a família para Portugal, em 1939, começando a colaborar com a Emissora Nacional em 1942, mantendo depois uma actividade constante como concertista, participando da fundação do Quarteto de Lisboa e do Trio Bomtempo. Em 1943, conquistou o 1º Prémio no Concurso Viana da Mota, na modalidade de piano.
Apresentou-se regularmente em diversos países europeus, africanos e americanos e colaborou com diversas orquestras, dentro e fora do país. Teve um papel fundamental na apresentação e divulgação de compositores portugueses, tendo interpretado em primeira audição absoluta, por exemplo, o Prelúdio e fuga, a Sonatina para piano, a Sonata para violino e piano em Sol-Maior, a Sonata a tre e o Quinteto com piano e o Concerto para piano e orquestra de cordas de Armando José Fernandes ou a Sonata n.º 6 de Fernando Lopes-Graça (obras dedicadas à grande pianista). Mas devem-se também a Nella Maissa primeiras audições em Portugal de obras de compositores como Hindemith, Frank Martin, Prokofiev, Bartók, Dallapiccola, Chostakovitch ou Gershwin.
A sua discografia inclui duas integrais das Sonatas para Piano de João Domingos Bomtempo (1975 e 1992), e dos Concertos deste compositor (1985), bem como obras de Bach, Schumann, Chopin, Mendelssohn, Liszt, Hindemith, Luís de Freitas Branco, Fernando Lopes-Graça, Armando José Fernandes, Jorge Croner de Vasconcelos e Cláudio Carneyro.

Turim, 7.5.1914 – Lisboa, 26.11.2014

Prémio Especial da Imprensa (1974)
Medalha de Mérito Cultural da Secretaria de Estado da Cultura (1986)
Comenda da Ordem Militar de Santiago da Espada (1989)
Grande Oficial da Ordem da Solidariedade (Itália, 2004)

1.º andamento (Allegro Brillante) do Concerto para piano n.º 1 de João Domingos Bomtempo, por Nella Maissa.

Nella-Maissa-foto-pb

Nella Maissa e o maestro Pedro de Freitas Branco, em 1953

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s