Home

dear_stella_house_designer_tuxedo_paisley_in_gray

Romancista e contista, foi também cronista, na grande tradição brasileira neste género. Também jornalista, foi redactor do Jornal da Bahia. Alcançou notoriedade com o romance Sargento Getúlio (1971, Prémio Jabuti da Câmara Brasileira do Livro e Prémio Golfinho de Ouro, do Estado do Rio de Janeiro), quando já tinha publicado contos (Reunião, 1961) e o romance Setembro Não Tem Sentido (1968), escrito sete anos antes, quando ainda era estudante.
Formado em Direito, fez Mestrado em Administração Pública, na Califórnia, tendo sido professor na Universidade Federal da Baía até 1978, ano em que regressou aos EUA.
A sua ficção caracteriza-se por um realismo directo e simultaneamente lírico, muito baiano, um misto de epopeia crítica e de idealização vital. Toda a sua obra reúne, singularmente, candura e irreverência que em nada excluem, uma e outra, a força comunicante de um estilo original. Foi colaborador regular do diário carioca O Globo e publicou páginas de humor e crítica social, desencantado por vezes, sempre rico, porém, de observação dos costumes. O seu romance A Casa dos Budas Ditosos (1999), pelo seu carácter erótico, levantou alguma celeuma.
Autor também de livros para crianças, João Ubaldo viveu algum tempo em Portugal, entre 1981 e 1983. A sua obra está traduzida em várias línguas. Membro da Academia Brasileira de Letras desde 1994. Premiado na Alemanha e na Suíça,  detentor da cátedra de Poetik Dozentur na Universidade de Tubigen, Alemanha (1996). Distinguido com o Prémio Camões em 2008.

Itaparica, 1941 – Rio de Janeiro, 2014

OUTRAS OBRAS
Vencecavalo e Outro Povo (contos, 1974)
Vila Real (romance, 1979)
Livro de Histórias (contos, 1981)
Viva o Povo Brasileiro (romance, 1984) – Prémio Jabuti
Sempre aos Domingos (crónicas, 1988)
O Sorriso do Lagarto (romance, 1989)
Um Brasileiro em Berlim (crónicas, 1995)
Miséria e Grandeza do Amor de Benedita (romance, 2000)
O Conselheiro Cosme (crónicas, 2000)
Arte e Ciência de Roubar Galinha (contos e crónicas, 2000)
Diário do Farol (romance, 2002)
Você me mata, Mãe gentil (crónicas, 2004)
A gente se acostuma a tudo (crónicas, 2006)
O Rei da Noite (crónicas, 2008)
O Albatroz Azul (romance, 2009)
Contos e Crônicas para Ler na Escola (contos, 2010)

João Ubaldo Ribeiro no programa Roda Viva (2012)
Conferência de João Ubaldo Ribeiro na ABL: A Memória Reverenciada – Jorge Amado e a Invenção do Brasil
J
oão Ubaldo Ribeiro e Márcio Souza – Jogo de Ideias – 1 e 2
Conferência de João Ubaldo Ribeiro na ABL: passagens para a ficção: como eu escrevo (2014)
Autobiografia (2005): Pré-defunto chato e reaccionário

TEXTO
Texto escolhido de João Ubaldo Ribeiro AQUI

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s